quinta-feira, 3 de junho de 2010

Que rata!


Uma bruxa varredeira
Foi varrer certo castelo,
Todo verde e amarelo.

Encontrou um camundongo
Bem redondo, que chorava.

- O que foi que aconteceu,
Me diga, que eu não sei?

- Dona Bruxa, eu já fui rei,
Mas beijei minha rainha
E camundongo eu virei...
E a rainha, coitada,
Parece enfeitiçada,
Virou gorducha ratinha!

- Faça assim, meu camundongo,
Pra desfazer o barato
De ser realeza rato:
Sapeca um beijo longo
Na ponta do meu nariz.
Novo rei serás de fato,
Pra sempre serás feliz!

Camundongo, encabulado,
Deu um beijo prolongado
Na bruxa, tão nariguda,
Bem na ponta da verruga.

A bruxa virou rainha
Camundongo virou rei,
Ratinha virou vassoura
Muito loura e avoada,
Voou pra longe, correndo,
E fez queixa pr’uma fada
Que queria uma vassoura
Pra varrer sua morada.
Sylvia Orthof



1 comentário:

  1. Linda poesia e adorei teu blog. Vou adicionar na lista dos blogs amigos do sementinhas.abração,chica

    ResponderEliminar